Retomada do blog e demais elucidações

Há mais ou menos dois meses, publiquei um artigo no qual eu estabelecia algumas metas para o blog. Nesse artigo, uma das metas era postar diariamente. De fato, o fiz. Postei diariamente durante semanas, até que um grave problema familiar me fez interromper essa sequência.

Durante essas semanas de publicações diárias, a qualidade e relevância dos artigos decaíram ─ assumo. Por conta de vários fatores, não pude manter a consistência dos artigos anteriores a essa meta de publicações. Porém, a experiência não foi ruim. Por outro lado, foi bastante positiva. De todo jeito, não voltarei a postar diariamente.

No decorrer desses dias de artigos triviais ─ provavelmente entre Abril e Maio ─, pude observar alguns pontos que antes não estavam tão claros assim. A maioria deles relacionada à minha escrita, bem como ao blog. Também pude analisar o que poderia funcionar no blog e o que não daria tão certo assim.

Se você não leu nenhum desses artigos “triviais” anteriormente publicados aqui, provavelmente não verá mais, pois eu os removi. Não porque eu estava insatisfeito com o conteúdo deles, e sim porque eles não atingiram um nível de relevância considerável. Por mais que eu os tenha escrito, devo admitir a qualidade questionável.

Desde o dia do citado problema familiar, não mais postei aqui no blog. Portanto, por meio deste artigo, volto a fazê-lo. Eu havia planejado este artigo para ser um pouco mais extenso, elucidando alguns pontos relacionados ao blog. No entanto, agora decidi separar esse quase extenso artigo em outros menores. 

Nas próximas postagens explicarei um pouco mais sobre a retomada do blog, sobre o e-book que citei em algum post já removido e sobre as demais alterações.

Compartilhe este artigo:

Natural de Salvador, Manlei Santeoni tem 25 anos de idade, é apaixonado por literatura, filosofia e uma boa música. Escreve para a internet há alguns anos e é aficionado por cadernos ─ onde a maioria de seus textos é iniciada. Junto com sua paixão pela música e pela natureza, Santeoni também é contador de histórias, e seu primeiro livro a ser publicado já está em produção. Adicionada a tudo isso está a sua alta estima pela Língua Portuguesa ─ principalmente quando bem falada e bem escrita.