Principais erros de português cometidos pelos brasileiros

O Português é um idioma infinito, que nos dá uma liberdade única ao escrevermos. É um idioma que nos possibilita executar inúmeros movimentos, seja na fala, seja na escrita ─ além de ser extremamente belo.
Contudo, sua gramática é bastante complicada e extensa. Basta um pequeno descuido e logo cometemos erros que, em primeiro momento, parecem improváveis.

Muitos desses erros são motivados pela lógica do próprio idioma, como na frase fazem quatro horas que ele saiu, que, seguindo a lógica, parece totalmente plausível. Mas está errada.

Portanto, separei aqui alguns dos principais erros cometidos por nós brasileiros. Será que você comete algum deles?

Vai vim / Vai vir

Vai vir é a forma correta.
O verbo vim é usado exclusivamente na 1ª pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo, fora isso, usa-se o vir.
Exemplos: Ele vai vir; Ela vai vir.

Demais / De mais

As duas formas existem no nosso idioma e estão corretas, porém, seus significados são diferentes.
Demais é um advérbio que indica intensidade, exagero, demasia; tendo como sinônimos muito bastante; descreve algo que está exagerado.
Exemplos: Pedro chegou tarde demais; A prova de hoje estava fácil demais.

De mais é uma locução adverbial  que indica uma quantidade maior; é o oposto de de menos. Tem significado semelhante a a mais.
Exemplos: 
Não fizemos nada de mais; Ela comprou comida de mais(a mais, de menos).

Menos / Menas

Sempre que quiser se referir a algo em menor quantidade, menor número, a palavra a ser usada é menos. A palavra menas não existe no nosso idioma.
Exemplos: Aquela fila tem menos pessoas; Nossa sala tem menos cadeiras.

Formas corretas: menos gente, menos comida, menos coisas, menos vantagens.

Mais uma vez: a palavra “menas” NÃO EXISTE na Língua Portuguesa.

Houve / Houveram

Houve é a forma correta a ser usada em qualquer situação que o verbo haver esteja na forma impessoal; quando se refere a existir. Nesse caso, o verbo é conjugado sempre na 3ª pessoa do singular, mesmo quando o resto da frase estiver no plural.

Por exemplo:

  • Houve problemas de gestão na nossa empresa.
  • No último mês, houve dificuldades técnicas no sistema de rede.

Com certeza / Concerteza

A palavra concerteza não existe na Língua Portuguesa. Portanto, a única forma correta é com certeza.

Meio / Meia

Meio é invariável quando usado como advérbio, podendo ser substituído por  um pouco mais ou menos.
Exemplos: Minha mãe acordou meio cansada; Estou achando essa corda meio pequena.

Quando usado como numeral fracionário ─ para indicar metade ─, pode ser flexível ao gênero e número.
Exemplos: Dei meia dúzia de doces a ela; Percorremos meio quilometro.

Viagem / viajem

As duas palavras estão corretas, mas não possuem o mesmo significado.
Viagem é um substantivo, tendo jornada como sinônimo.
Exemplo: Estou pronto para nossa viagem; Eles se encontraram durante a viagem.

Viajem é a forma conjugada do verbo viajar, na terceira pessoa do plural do presente do subjuntivo ou na 3ª pessoa do plural do imperativo.
Exemplos: Espero que eles viajem no mesmo dia; Viajem durante a noite, pois será mais seguro.

Há duas horas / Há duas horas atrás

A forma correta é há duas horas. O uso do atrás após o verbo haver configura pleonasmo, redundância.
Quando usamos o verbo haver para indicar tempo passado, não precisamos e não devemos usar atrás ou qualquer outra palava que faça alusão ao tempo na mesma sentença, pois o verbo já se refere ao passado.
Exemplo: Nos conhecemos há 15 anos; Ele foi eleito há 7 meses.

No entanto, você ainda pode usar atrás para se referir ao tempo passado, porém, nesse caso, sem o verbo haver.
Exemplos: Ele saiu duas horas atrás; Nosso time perdeu 3 semanas atrás.

Em cima / Encima

As duas palavras existem na Língua Portuguesa, porém, com significados diferentes.
Em cima é uma locução adverbial que indica uma posição mais elevada; sobre, por cima de, no alto de.
Exemplos: Minha chave está em cima do balcão; Ponha os livros em cima da mesa.

encima é uma forma conjugada do verbo encimar, que significa elevar, fazer subir, pôr em cima, colocar no alto; ato de estar em cima.
Exemplos:  Uma estrela encima uma árvore de natal; Aquele aviso encima o quadro.

Faz quatro horas / Fazem quatro horas

Sempre que o verbo fazer for usado para indicar tempo passado ou fenômeno da natureza, ele deve ser conjugado no singular, mesmo se o resto da frase estiver no plural.
Exemplos: Faz três meses que nos separamos; Durante os primeiros minutos faz muito calor.

Bom, é isso. Esses são alguns dos principais erros cometidos pela maioria dos brasileiros, mas ainda existem muitos outros. Por esse motivo, postarei aqui uma continuação em breve, apresentando mais erros e vícios de linguagem.

Até a próxima!

Compartilhe este artigo:

Natural de Salvador, Manlei Santeoni tem 25 anos de idade, é apaixonado por literatura, filosofia e uma boa música. Escreve para a internet há alguns anos e é aficionado por cadernos ─ onde a maioria de seus textos é iniciada. Junto com sua paixão pela música e pela natureza, Santeoni também é contador de histórias, e seu primeiro livro a ser publicado já está em produção. Adicionada a tudo isso está a sua alta estima pela Língua Portuguesa ─ principalmente quando bem falada e bem escrita.

  • Raphael Souza de Melo

    Eu costumo notar que boa parte desses erros são cometidos ao falar e reproduzidos na escrita, especialmente por aquelas pessoas que tiveram pouca educação formal e aprenderam nosso idioma somente “de ouvido”, por assim dizer.

    • Isso. Outro ponto que aumenta a frequência desses erros é o efeito manada. Mais pessoas passam a falar errado a todo momento e, com isso, novas pessoas ouvem e passam a falar também. É um círculo vicioso.

      • Raphael Souza de Melo

        Exato. Tanto é que quando você usa a palavra ou expressão da forma certa, as pessoas até estranham.