Como iniciar o seu Desenvolvimento Pessoal

Seguindo a série de artigos sobre desenvolvimento pessoal, neste eu apresentarei alguns passos importantes para quem deseja iniciar o seu próprio. Se você não leu os primeiros artigos da série, esses são os links: Ambiente mental e produtividade, Desenvolvimento Pessoal.

Para evitar o cansaço, usarei a sigla DP para me referir ao termo.

1. Ajuste o ambiente para o seu melhor desenvolvimento

Este é o primeiro passo que qualquer pessoa deve tomar antes de iniciar a sua jornada de DP. O ambiente em que nos encontramos possui grande influência com relação às nossas atividades e estímulos. E com ambiente eu não me refiro apenas ao físico, como nossa casa, local de trabalho, faculdade ou clubes. Mas também ao nosso círculo de amizades, sites que acessamos, livros que lemos e vídeos aos quais assistimos. A mistura de tudo isso resulta em algo que eu chamo de ambiente mental.

O nosso ambiente mental talvez seja o elemento mais importante quando nos referimos a desenvolvimento pessoal, produtividade, criação de conteúdo a qualquer outro tópico relacionado. Em outras palavras, todos os nossos resultados relacionados a essas áreas são apenas o reflexo do nosso ambiente mental.

Recomendo que você leia o artigo Ambiente metal e produtividade que escrevi anteriormente. Nele eu contextualizo sobre a influencia do ambiente e de como ajustá-lo de acordo com o seu propósito. O objetivo é tirar o melhor proveito das ferramentas disponíveis e não perder tempo com trivialidades que nos afastam das nossas metas.

Além de tudo isso, obviamente, necessitamos de um ambiente agradável e silencioso para seguir qualquer caminho de desenvolvimento.

2. Tenha sempre objetivos claros

Para você alcançar um melhor desempenho, é necessário ter objetivos claros. O contrário disso pode lhe proporcionar uma perda de tempo que com certeza não será agradável. Portanto, defina seus objetivos antes de embarcar em qualquer pesquisa. Quais são as áreas de conhecimento que você pretende expandir? Dentre elas, quais são as prioridades?

As possibilidades são infinitas quando nos referimos à expansão de conhecimentos. No entanto, existem assuntos que apenas nos fazem perder tempo, por mais interessante que pareçam. É importante saber identificar esses assuntos. Partindo dessa afirmação, uma pergunta que você precisa se fazer constantemente é: Qual é a relevância disso?

Decida se você realmente precisa ler ou estudar sobre determinado assunto. Defina como o seu tempo será melhor empregado.

3. Leia livros sobre Desenvolvimento Pessoal

Hoje possuímos um extenso catálogo de livros sobre DP e relacionados. Muitos autores focam nesse assunto, compartilhando suas experiencias e conquistas com seus  leitores. Outros já se direcionam de forma indireta, involuntária. Isso porque muitos livros podem ser ligados ao DP, mesmo sem terem sido escritos com esse propósito.

Um ótimo exemplo é o livro O Poder do Hábito, de Charles Duhigg. Neste livro o autor nos apresenta informações relacionadas aos nossos hábitos. Ilustra como os hábitos são criados, como podem ser modificados e como podemos usar essas informações ao nosso favor. Certamente o livro não foi escrito com o tema Desenvolvimento Pessoal como primário. Porém, podemos utilizá-lo para esse propósito.

Na verdade, O Poder do Hábito é um livro obrigatório para pessoas adeptas do DP. Como o foco de todo desenvolvimento é o hábito, o conteúdo do livro é uma das melhores ferramentas que podemos possuir.

4. Afaste-se de trivialidades

Com a configuração contemporânea da nossa sociedade, as distrações estão cada vez mais presentes. Quantas vezes você iniciou algum estudo e logo o interrompeu após ouvir a notificação ou vibração do celular? Pois é, garanto que todos nós já passamos por isso. E o tempo que perdemos com esses desvios é irrevogável. Talvez este seja o passo mais importante e mais difícil de todo nosso desenvolvimento: evitar tudo que nos distrai.

Os grandes vilões do nosso tempo, em termos de distração, são o Facebook e o WhatsApp. O Facebook, se não nos controlarmos, pode nos prender por um dia inteiro, com seu feed infinito. Já o que nos prende no WhatsApp são os incontáveis grupos. É incrível a capacidade que as redes sociais e aplicativos de comunicação têm de nos distrair e nos prender. Mas eles não têm culpa alguma: nós é que decidimos quanto tempo perderemos com eles. Se você carrega o seu celular mais de uma vez por dia, alguma coisa está errada.

Obviamente, não precisamos excluir as redes sociais e desinstalar todos os aplicativos de comunicação do nosso celular. Tudo que precisamos é aprender a controlar o nosso tempo. Não podemos perder nosso auto-controle.

Quando for estudar, ler ou desenvolver alguma habilidade, certifique-se de que está afastado de qualquer distração. Ponha o celular no modo silencioso ou no modo avião, desative todas as notificações do seu computador, desligue a televisão, evite lugares barulhentos, não deixe o Facebook aberto em outra aba, etc. Faça de tudo para não ser interrompido.

5. Compartilhe o que você aprende

A melhor maneira de aprender é ensinando. Por esse motivo, é altamente recomendável que você compartilhe com outras pessoas tudo que aprende sobre DP. As primeiras delas podem ser as mais próximas a você. Não só compartilhe, também tente explicar por que determinado assunto ou método é importante. Dessa maneira, os assuntos aprendidos ficarão cada vez mais firmes e presentes em sua memória, fazendo com que sejam mais propensos a serem seguidos.

Com esses primeiros passos acredito que a sua introdução no Desenvolvimento Pessoal será mais firme e consistente. Mas tenha em mente eles não são os únicos. Em breve escreverei uma continuação, que focará na consistência do DP e suas aplicações.

Por hora, isso é tudo. Bom desenvolvimento!


Se você deseja saber mais sobre Desenvolvimento Pessoal, eu estou preparando um e-book que tratará desse tema e terá o foco em produtividade. Leia este artigo para saber como se inscrever para receber o e-book gratuitamente no seu e-mail assim que estiver disponível.

Natural de Salvador, Manlei Santeoni tem 25 anos de idade, é apaixonado por literatura, filosofia e uma boa música. Escreve para a internet há alguns anos e é aficionado por cadernos ─ onde a maioria de seus textos é iniciada. Junto com sua paixão pela música e pela natureza, Santeoni também é contador de histórias, e seu primeiro livro a ser publicado já está em produção. Adicionada a tudo isso está a sua alta estima pela Língua Portuguesa ─ principalmente quando bem falada e bem escrita.

Site Footer