Beijo gay na televisão ─ #ColunaAnônima

Como o artigo anterior ficou um pouco extenso, terei que continuar o assunto em outro texto. Isso porque eu não podia concluir o tema sem antes falar sobre mais esse motivo de reclamação, que é o beijo gay na televisão. Se você não leu o artigo anterior, sugiro que o faça (A curiosa sociedade do mimimi), principalmente para entender melhor o que direi aqui.

Como você já deve imaginar, o beijo gay na televisão é um dos maiores tabus da atualidade. As reclamações direcionadas ao assunto partem dos mais variados núcleos sociais. Da mesma forma, como eu disse no artigo mencionado, os pais alegam que esse tipo de postura na televisão é algo negativo para seus filhos.

O que percebemos com tudo isso é que, a maioria da população atribui à televisão um valor muito maior que o necessário. Afinal, qual o problema em existir beijo gay na TV?

A televisão costuma ser um espelho da sociedade. E, como todo espelho, ela apenas reflete o que está em sua frente. Se você segue uma linha de raciocínio arcaica, e acha que as relações homossexuais são erradas, aí é um problema moral inteiramente seu. Eu, particularmente, não vejo problema. De todo jeito, a verdade é que, esse tipo de relação ─ como qualquer outra ─ é bastante presente em nossa sociedade. E, por essa razão, os programas de TV apenas são coerentes com a nossa realidade.

Ademais, a grande verdade é que, todas essas pessoas que criticam e culpam os canais de televisão por transmitirem programações com casais homossexuais, precisam, na verdade, rever muitos de seus conceitos. Precisam lembrar, em primeiro lugar, que não são obrigadas a assistir a nada que não queiram. Portanto, só por esse motivo, as reclamações se tornam inconsistentes. Reclamar contra a relação homossexual na televisão é uma atitude incoerente em vários níveis. E, para explicar o motivo, tomarei as crianças como exemplo.

Qual a necessidade que uma criança tem de ser “instruída” assistindo às cenas de relações heterossexuais na televisão? Ou homossexuais? Ou entre animais e plantas?

Eu diria que nenhuma. Portanto, se você acha que é normal o seu filho assistir às cenas de sexo entre casais heterossexuais, mas não entre os homossexuais, o problema não está na programação. E o mesmo vale para o beijo. Ao meu ver, nada disso é interessante para uma criança. Então, não me venha com essa história de que o beijo gay na televisão é uma falta de respeito ou coisa parecida.

Se você acha isso, é provavelmente porque acredita que o beijo gay é algo, no mínimo, imoral. E, com certeza, você deve reprimir essa atitude também dentro da sociedade. Ou seja, a critica não é necessariamente contra a televisão, e sim contra a sociedade. Percebeu a incoerência? Ou seria uma coerência involuntária ─ que é omitida? Em outras palavras, quem acha que o beijo gay é errado na televisão, apenas diz isso porque também o acha errado na vida real. É simples assim.

Compartilhe este artigo:

João A. tem trinta e quatro anos, é natural de Anonimópolis e atualmente reside em Rio Anônimo do Sul. É pai de um lindo garoto de sete anos de idade, o Anoniminho, e trabalha como Gerente de Anonimato. Nas horas vagas., gosta de jogar sinuca, nadar, escrever e assistir aos jogos do Anônimos Futebol Clube.